Família, ideia divina

Projeto desenvolvido no Colégio Adventista Setor Pedro Ludovido, Goiânia, GO
Professora: Juliana Miranda Souza Damasceno – Jardim I – Turma A
Tempo destinado ao projeto: 10 semanas

1. Conteúdo curricular

  • ESCUTA, FALA E PENSAMENTO: Contação de histórias; reprodução oral; texto informativo e interpretação oral; produção coletiva de cartazes.
  • ESPAÇO, TEMPO, QUANTIDADE: Gráfico em barras (preferências da turma); noções de quantidade (mais/menos); classificação.
  • EU E OS OUTROS: Família; membros da família; imagem pessoal; expressão de sentimentos.
  • RELIGIÃO, PRINCÍPIOS E VALORES: Fomos criados por Deus (Gênesis 1 e 2); pertencemos à família de Deus; atitudes corteses e de cooperação.
  • TRAÇO, FORMA, CORES E SONS: Encenações, canções; desenho, pintura, recorte e colagem; confecção de um álbum de fotos da família.
  • MOVIMENTO: Brincadeira de faz de contas; brincadeiras e passeios: (escola–família).

2. Objetivos

  • Reconhecer Deus como idealizador da família;
  • Identificar os membros da família: pai, mãe, filhos, irmãos e avós;
  • Vivenciar momentos de interação escola–família;
  • Apresentar em gráfico de barras a quantidade de pessoas de cada família;
  • Desenvolver noções de quantidade mais e menos;
  • Conviver com a família em uma situação de lazer;
  • Ampliar o vocabulário e expressar-se por meio de canções e conversas em rodinha sobre a importância da convivência familiar;
  • Identificar atitudes de boas maneiras que podem evitar desentendimentos na família.

3. Recursos didáticos

  • 1 avental de feltro decorado pelos membros da família
  • 1 caderno encapado para registrar falas, observações de sala, avaliação do desenvolvimento das crianças e avaliações das famílias
  • 1 cartolina preta para decoração do cenário
  • 1 cola de silicone fria 200 g
  • 1 pacote de meia pérola tamanho médio, lantejoulas
  • 2 blocos de papel opaline, kraft ou papel 180 g bege
  • Fotos (tamanho 10 x 15) de cada membro da família e uma de todos juntos
  • Kit culto familiar: 1 sacola decorada com o tema do projeto, 1 Bíblia ilustrada para crianças, 1 tapete de 1,50 m decorado com uma família, 1 caderno de 96 folhas para registro das experiências de todas as famílias (de acordo com o rodízio entre os alunos)
  • Kit de luvas grande de feltro ou E.V.A. – ilustrado pela família

4. Justificativa

Família é território, é afeto. Não importa o tamanho, se pequena ou grande, de sangue ou de coração, família é laço de abraço. A ideia de juntar as pessoas e torná-las uma família só podia mesmo ser divina! A família é o lugar em que a criança se sente segura e amada. Ela foi idealizada por Deus. Algumas questões a considerar: “Como é a minha família? Como ela foi formada? Como é a convivência familiar? Minha família é composta por quantas pessoas? Como Deus pode usar os pais como instrumentos de bênção para apresentar Jesus e discipular os filhos para viverem com propósito?”

A família exerce um papel essencial na formação e desenvolvimento harmonioso da criança. O Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil (RCNEI) sinaliza que a postura e aceitação da família em relação à escola facilita ou dificulta o processo de aprendizagem (BRASIL, 1998). Além dessa perspectiva, White (2007), no livro Educação, aponta que é no ambiente familiar que a criança se desenvolve para receber a aprendizagem, e a partir dessa propensão a aprender ela torna-se emocionalmente madura para aprender a aprender e, consequentemente, vivenciar os processos de aprendizagem com segurança, equilíbrio e afetividade.

O amor na família fortalece a mente e o corpo da criança. As famílias têm se afastado cada vez mais do ideal divino. A sociedade tem incentivado e valorizado ideias divergentes do plano de Deus em relação à família, sugerindo a concepção de que cada indivíduo pode escolher o modelo de composição de sua família: pai e filhos; dois pais ou duas mães e filhos(as), mãe e filhos. Esquece-se o fato de que cada genitor da criança exerce um papel social que favorece o seu desenvolvimento emocional e afetivo e de que as vivências desse relacionamento, saudável ou não, trazem consequências para toda a vida.

É pertinente um projeto que viabilize oportunidades para que as crianças compreendam o plano divino para a família. Então questiona-se: O que é família? Como deve ser a convivência familiar? Quais são as principais dificuldades encontradas na convivência familiar?

Nesse projeto os pais foram estimulados a assumir seu papel social da paternidade e a maternidade com intencionalidade. Seguindo a orientação divina registrada nos versos:
“Ensina a criança no caminho em que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele” Provérbios 22:6.

“Porque Eu o escolhi para que instrua seus filhos e todos os seus descentes acerca de conservarem-se no caminho do Senhor, praticando o que é justo e direito, a fim de que o Senhor faça vir sobre Abraão tudo quanto lhe tem prometido” Gênesis 18:19.

O projeto “Família – ideia divina” foi vivenciado em sala de aula com enfoque interdisciplinar. Foram aproveitados os diferentes detalhes.

5. Desenvolvimento

1ª etapa – A história de Gênesis 1 e 2 foi ilustrada concretamente, isto é, com imagens, objetos, pelúcias, brinquedos, etc. Enquanto isso, os alunos reproduziram a história de forma coletiva com o intuito de enfatizar que Deus criou pessoas especiais para o convívio com as crianças. Enfatizou-se para os pequenos que Deus ama a todas as famílias.

2ª etapa – Com luvinhas decoradas (dedoches), os membros da família foram representados em uma história: minha família divertida. Em seguida, sentadas em roda, as crianças receberam as fotos de sua própria família. Nessa oportunidade foi dito às crianças que é preciso respeitar todas as famílias e que Deus criou cada família com um jeitinho especial. Depois disso, as crianças cantaram a música “Família original” usando gestos (disponível no canal 3 Palavrinhas).

Ao terminarem a música, colaram a foto da família na página 1 do álbum (registro do projeto) e decoraram a página. Como tarefa de casa, os pais deveriam proporcionar um dia bem divertido para os filhos. Na sequência, a criança pôde registrar esse momento por meio de um desenho ou colagem.

3ª etapa – No dia seguinte a professora contou a história “Minha família divertida”, que apresenta atitudes cotidianas de uma família na qual existem pessoas diferentes que se amam e se respeitam e vivem muito felizes. O objetivo da história é estimular as crianças a relembrar atitudes boas de sua família (que devem ser cultivadas) ou atitudes ruins (que devem ser abandonadas). Como atividade os alunos confeccionaram, de forma coletiva, um cartaz com recortes e colagens sobre as atitudes que cada membro da família deve ter para a boa convivência (amor, respeito, carinho, etc.).

4ª etapa – Momento do faz de conta. As crianças se vestiram com roupas de adultos, crianças e idosos e dramatizaram uma grande família e sua convivência. Os alunos trouxeram roupas de casa. A professora ficou bem atenta à maneira como cada criança representou seu papel. Essa expressão oral reflete a convivência familiar, se é saudável ou não. Em seguida, as crianças cantaram: “Se na família está Jesus é feliz o lar!” (disponível no canal 3 Palavrinhas). Após a brincadeira as crianças representaram sua família com desenhos. (Educação Infantil 4 anos. Ficha 16. p. 35).

5ª etapa – A professora construiu um gráfico ilustrado para a família de cada aluno, e os alunos o preencheram com as seguintes perguntas: Qual o número de pessoas adultas na sua família? Quantas crianças? Quantos irmãos? Quantos avós? Sua família se reúne para fazer alguma atividade? Como você se sente quando está com sua família?
Como tarefa para casa foi solicitado aos pais ou responsáveis que escrevessem uma cartinha aos filhos e enviassem à escola no dia seguinte. A professora leu cada cartinha. O objetivo era enfatizar o amor que os pais sentem pelos filhos.

6ª etapa – Na sequência foram estudadas as palavras: pai, mãe, irmão e avós. Foram mencionadas às crianças as funções de cada membro da família. Verificou-se a origem do nome de cada aluno. Como tarefa para casa foi enviada uma árvore genealógica para os alunos preencherem os nomes de cada um utilizando a escrita ou a colagem de letrinhas. No dia seguinte, foi feita uma exposição das árvores em sala de aula, e cada aluno apresentou sua família.

7ª etapa – No início do projeto foi enviada uma cartinha para os pais comunicando que em um dia estabelecido haveria uma atividade em família em um dos parques da cidade. O objetivo era proporcionar uma oportunidade para que pais e filhos pudessem brincar juntos, fortalecendo os vínculos afetivos e estreitando o relacionamento lar–escola. No “piquenique das famílias” antes das atividades recreativas foi realizada uma pequena palestra pelo pastor da igreja local sobre a importância da família e a função dos pais no discipulado intencional de seus filhos. Em seguida, as crianças cantaram novamente o hino “Família original” e terminaram essa parte espiritual com uma oração.

8ª etapa – Como oitavo passo foi dito aos alunos que existem muitas famílias com problemas, que enfrentam brigas e desavenças no lar, mas que há uma Pessoa muito importante e especial que pode tornar as famílias felizes.

Um adulto se vestiu de Jesus e contou aos alunos que a ideia da família surgiu na mente Dele, e que, por meio da leitura, do estudo da Bíblia e da oração diária Ele pode restaurar as famílias. Como atividade para casa foi enviado, em sistema de rodízio, o kit culto familiar e uma cartinha explicando aos pais a importância de Deus para a felicidade e harmonia do lar. Também foi enviado um caderno para registro das experiências relativas ao culto familiar. Conforme devolviam o kit, os alunos relatavam suas experiências.

9ª etapa – Para finalizar o projeto realizou-se uma festa envolvendo o lar, a escola e a igreja. Nessa festa foi entregue o álbum de fotos para que as famílias o completassem colando fotos de momentos divertidos em família. Os alunos cantaram e recitaram versos sobre o tema. Como presente, os alunos receberam dedoches de feltro.

6. Adequação das propostas aos alunos com Necessidades Educacionais Especiais (NEE)

Como sugestão de utilização desse projeto para crianças com NEE recomenda-se confeccionar uma luva sensorial com imagens que favoreçam a idealização dos membros da família. Caso haja alguma criança surda, ensine as músicas e palavras em libras para a turma. Peça para um familiar do aluno apresentar as principais maneiras de demonstrar amor (ao cego, surdo, cadeirante – de acordo com a necessidade especial física ou educativa).

7. Avaliação

A avaliação na Educação Infantil deve ser percebida como instrumento formativo. Foi organizada em momentos de observação, registros (individual e coletivo) e análise reflexiva do contexto e das vivências do processo de ensino–aprendizagem.
Nessa dimensão, a avaliação precisa acontecer processualmente, verificando-se ao longo da construção e experimentação dos conhecimentos odesenvolvimento espontâneo da escuta, fala e pensamento, estimulando a capacidade de ressignificação de conceitos da criança.
Realize a exposição processual das produções das crianças possibilitando às famílias, aos demais alunos da escola e aos professores a circulação dos conteúdos, despertando um envolvimento e acompanhamento externo do projeto. Faça um diário de bordo para relatar as impressões e as falas, fichas de avaliação escrita das etapas do projeto para as famílias, comentários significativos das crianças e de seus familiares para que você, professor, possa refletir sobre sua prática de ensino e sobre o desenvolvimento afetivo e familiar da criança.

8. Referências

  • BÍBLIA. Português. Bíblia ilustrada para a família. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2008.
  • BORGES, M. Família, uma ideia divina. Palestra disponível em: <https://bit.ly/2EfCk4J>. Acesso em: 26 fev. 2019.
  • BRASIL. Referencial Curricular para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF. v. 1, 1998. p. 56. Disponível em: <https://bit.ly/1BJo4N5>. Acesso em: 26 fev. 2018.
  • BYRNE, M. Minha família divertida. São Paulo: Ciranda cultural, 2015.
  • HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Minidicionário Houaiss da Língua Portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.
  • RODRIGUES, D. M. F.; LIEDKE, E.; FONSECA, S. Educação Infantil 4 anos. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2017. v. 1. (Sistema Interativo de Ensino)

Veja também:

Ensino Bilíngue

As professoras Janice Ricciardi e Lilian Cardoso apresentam o Ensino Bilíngue da Rede Adventista e sua relevância para o desenvolvimento cognitivo e emocional dos alunos.

Leia mais